1 Quarto, 2 Adultos (Mudar)
Quarto,Quartos,Adulto,Adultos,Criança,Crianças

Aqui pode encontrar soluções de Rent-A-Car de nossos parceiros.

Marque sua viagem mas antes escolha os locais a visitar.

Kalandula e Musseleje

Kalandula e Musseleje

Uma hora depois de termos estado em Pungo Andongo chegamos a Kalandula, a expectativa era mais que muita, o sol já se mostrava entre as nuvens e a perspectiva de encontrar o arco-íris era enorme.

Embora não sendo a época em que o rio Lucala tem o seu maior caudal (estamos no inicio da época das chuvas), mesmo assim a expectativa não foi defraudada.

Chegados ao local, somos recebidos por uma pequena multidão de miúdos que querem todos ao mesmo tempo ser o guia para descer lá em baixo, querem mostrar tudo, querem guardar a pick up, querem e falam ao mesmo tempo…

O trajecto realizado encontra-se no mesmo mapa do artigo anterior em: mapa

Todos os esforços para comunicar foram em vão.

Só nos restava avançar para o miradouro, com todos eles atrás numa procissão desenfreada de vozes e tropeções.

Chegados ao miradouro e depois de abrir caminho para nos debruçarmos sobre o muro, pudemos finalmente compreender que o que estava diante os nossos olhos valia toda a estrada percorrida até então.

A primeira impressão é indescritível, ali está a natureza no seu estado mais imponente, mais belo, mais majestoso.

E as fotografias sucedem-se…


As Quedas de Kalandula estão localizadas no rio Lucala, o mais importante afluente do rio Kwanza.

Com uma extensão de 410 metros e uma altura de 105, são as segundas maiores de África.


Kalandula é a designação actual e é o nome nativo do local, no entanto durante o período colonial chamavam-se quedas do Duque de Bragança.

Procurei saber porquê, e num blog (as viagens de Alex) encontrei esta explicação:

“Na verdade, toda esta região da província de Malange em redor do rio Lucala e das suas quedas de águas era dominada desde o século XVIII pelo Presídio do Duque de Bragança, instalado no lugar onde se situa a actual vila de Calandula”


Com alguma relutância lá conseguimos deixar as quedas de Kalandula para trás.

Voltando à estrada o destino agora era Musseleje, ali perto, 5 quilómetros de alcatrão mais 15 quilómetros de picada.

  

Neste link o mapa completo de Pungo Andongo, Kalandula e Musseleje, onde podem ver o acesso detalhado a Musseleje: mapa

Tendo outra dimensão, fomos encontrar umas quedas de água numa escala mais pequena num local bucólico, rodeado de arvoredo e foi debaixo de uma enorme mangueira que estacionámos a pick up.

Estava na hora de regressar, esperavam-nos uns longos 380 quilómetros para voltar a Luanda.

Malanje, Outubro 2016

Um Artigo de: Pedro Careno em Prazerdeconhecer

 

  • Porque visitar a provincia da Huila?
    Huíla é uma das 18 províncias de Angola, localizada na região sul do país, sendo a mais rica província da porção meridional angolana. Tem como capital a cidade e município do Lubango. Segundo a...
  • Conheça Angola através da arte
    Muitas são as vias que nos levam a conhecer a história por de trás de um povo, sociedades ou territórios e dentre elas encontramos a arte.
  • Chegou o calor
    Aproxima-se o verão estação que traz consigo as chuvas que irrigam as nossas plantações tornando mais verdejantes os nossos campos, clima quente que para muitos é sinonimo de dias mais animados, di...
  • Uma escapadela a Caboledo
    Aos amantes de viagens recomendamos uma escapadinha até a enseada de Cabo Ledo. Um dos espaços ideais para recuperar energias e restabelecer forças para a vida agitada das cidades. Venha dai e des...

Informações:

LINHA DE APOIO - hoteisangola.com


  931 510 510    222 780 159 

O Live Chat Whatsapp / Viber está disponível de:
  • - Todos os dias das 08H00 às 22H00

Este Serviço Live Chat destina-se a esclarecer os utilizadores e prestar informações sobre unidades hoteleiras e pontos turísticos.
Suporte por Telefone

Suporte por Telefone


  +244 931 510 510  - 222 780 159

O Linha de Apoio está disponível de:
    • - Todos os dias das 08H00 às 22H00

    Este Serviço Live Chat destina-se a esclarecer os utilizadores e prestar informações sobre unidades hoteleiras e pontos turísticos.
Suporte por Email

Suporte por Email


       



Newsletter

Cancelar recepção

Se você deseja parar de receber newsletters, escreva aqui o Código de Remoção mostrado na newsletter que você recebeu por nós e clique em Cancelar assinatura.

Endereço de email inválido
 
Por favor, espere ...

Comboio Mala – CFB
Artigo anterior
Comboio Mala – CFB
Himbas (parte I)
Artigo seguinte
Himbas (parte I)