1 Room, 2 Adults (Change)
Room,Rooms,Adult,Adults,Child,Children

Here you can find the best hotel offers.

Packs and organized circuits

Projecto Arqueológico Mormolo na Província de Benguela

Projecto Arqueológico Mormolo na Província de Benguela

O Projecto Arqueológico Mormolo na Província de Benguela: povoamentos, comportamentos e adaptação dos antigos hominídeos ao ambiente costeiro a mais de 600 mil anos atrás

um artigo: Isis Mesfin  - Maria-Helena Benjamim

 

O Projecto Arqueológico Mormolo é um novo projecto de investigação multidisciplinar em paleosciências co-orientado por Isis Mesfin, do Muséum National d'Histoire Naturelle de Paris) e Maria-Helena Benjamim (Museu Nacional de Arqueologia de Benguela), que visa adquirir conhecimentos sobre o modo de vida costeira dos antigos hominídeos e a origem dos processos adaptativos nos ambientes costeiros da África Subsaariana durante o período Acheulense - um período técno-cultural que marca importantes mudanças cognitivas que se estendem de 1,7 a 0,3 milhões de anos em África.

Esta cooperação científica entre o Museu Nacional de Arqueologia de Benguela e o Muséum National d'Histoire Naturelle de Paris, iniciada em Julho de 2018, está ancorada no campo e no laboratório de escavação e análise de sítios Acheulean nas praias elevadas de Mormolo, entre Benguela e Baia Farta. Assim, desde a descoberta em 1979 dos restos da Idade da Pedra nas encostas erosivas dos depósitos de areia vermelha de Mormolo por L.J. Pais Pinto, fundador do Museu Nacional de Arqueologia de Benguela em 1976, nenhum estudo tinha sido levado a cabo nesta área. No entanto, a presença de restos malacológicos associados a antigas pedras talhadas oferece uma oportunidade única para documentar as primeiras adaptações de colonização e comportamento de antigos hominídeos a paleo-ambientes costeiros e estuarinos há mais de 600.000 anos - muito mais antigos do que os actualmente sugeridos em África.

Em 2018 e 2019, os levantamentos realizados visaram áreas adequadas para a escavação metódica. Em Outubro de 2021, teve lugar a primeira missão de escavação de três semanas que resultou na descoberta de um depósito arqueológico contendo restos fósseis de Elephantidae (Paloxodonta cf. atlantica), material lítico de quartzo, e fragmentos faunísticos marinhos malacológicos e diversos no Mormolo H8-3. A datação ESR está actualmente em curso para obter a cronologia absoluta deste sítio, a fim de documentar os primeiros povoamentos humanos na região.

Durante a última campanha em Fevereiro/Março de 2022, a equipa de investigação composta por investigadores, chefes de departamentos e técnicos do Museu Nacional de Arqueologia de Benguela mas também investigadores internacionais (França, África do Sul, Brasil, Namíbia) especializados em paleontologia, geocronologia, malacologia e tecnologia lítica foi capaz de continuar a escavação do Mormolo H8-3 e iniciar sondagens noutras localidades. Todos os dados apontam para um sítio com mais de 800.000 anos. Esta idade particularmente antiga, combinada com a preservação de restos ósseos e malacológicos, faz de Mormolo H8-3 um novo sitio importante para a África Sub-Sahariana Atlântica. Este projecto de campo, apoiado pela National Geographic Society, terá continuidade em Outubro de 2022 e 2023.

Mais Info:
https://brill.com/view/journals/jaa/19/2/article-p205_5.xml 
https://www.nationalgeographic.org/find-explorers/isis-isabella-mesfin
https://www.researchgate.net/publication/356493064_Projecto_Arqueologico_Mormolo_Um_novo_olhar_multidisciplinar_sobre_o_litoral_de_Benguela