Cuando Cubango no roteiro internacional de turistas

Um grupo de 50 turistas alemães, sul-africanos, namibianos e angolanos realiza desde domingo, no Cuando Cubango, a primeira etapa da expedição turística internacional denominada “The Land Rover Experience”, no quadro do Projecto Transfronteiriço Okavango Zambeze.

Iniciada no dia 31 de Outubro na Namíbia, a expedição turística termina no dia 16 deste mês, no Zimbabwe, depois de passar pela Zâmbia.No Cuando Cunando, os excursionistas visitam as áreas de Luiana Sede, Boa-fé, Benorio e Bico de Angola, definidas pela organização do evento como as de maior interesse turístico na região.

Os turistas, maioritariamente de nacionalidade alemã, se fazem transportar em 16 viaturas todo o terreno. Entraram em território angolano a partir da Namíbia, pela fronteira de Bwabwata e pernoitaram na localidade de Benorio, nas proximidades do rio Cuando, local onde está instalado o “quartel-general”.

Os turistas efectuam passeios de barco ao longo do rio Cuando e observam a rica fauna existente no parque Nacional de Luengue Luiana, onde se destacam as grandes manadas de búfalos, além de outras espécies, algumas das quais em vias de extinção.

O director da Unidade Técnica de Gestão da Componente Angolana da ATFC KAZA, Rui Lisboa, acredita que com esta expedição Angola deverá entrar, definitivamente, no roteiro turístico regional.

Por esta razão, defendeu a construção e abertura oficial dos postos fronteiriços que interligam as componentes angolanas e namibianas da ATFC KAZA- Bico de Angola/Sussuwe e Bwabwata/Chetto.O Projecto Okavango Zambeze é uma iniciativa dos cinco países membros da África Austral, nomeadamente Angola, Botswana, Namíbia, Zâmbia e Zimbabwe, que pretendem estabelecer uma área de conservação e de turismo na região, aproveitando os caudalosos rios Cubango e Zambeze.

A área transfronteiriça de conservação do KAZA estende-se por um território de aproximadamente 444.466.21 quilómetros quadrados. O Cuando Cubango representa Angola neste mega-projecto turístico com 89.097.50 quilómetros quadrados, representando 17,43 por cento da área total de conservação.

É apontado como o pulmão do projecto, tendo em conta a exuberância e abundância da fauna e flora, com realce para os rios Cuito, Cubango e Cuando, que são navegáveis.

Apesar das múltiplas vantagens entre os cinco países membros da ATFC/KAZA, Angola é o país com menos infra-estruturas hoteleiras, telecomunicações, água potável, internet, energia, entre outros serviços.

Fonte: Jornal de Angola





  • Promoções Especiais



Newsletter - Promoções e destaques em seu email

Cancelar

Se quer parar de receber nossa newsletters escreva o seu código de remoção. Não irá receber mais actualizações.

https://www.hoteisangola.com/inner.php/ajax
Por favor, espere ...
Endereço de email inválido