Covid-19: Angola notifica mais 88 novos infectados, duas mortes e 14 recuperados 2

Directora Nacional de Saúde Pública, Helga Freitas.
Directora Nacional de Saúde Pública, Helga Freitas.

Angola registou, ontem, 88 novas infecções de Covid-19, número mais expressivo desde o início da pandemia, em Março último, batendo o anterior recorde de 81 casos positivos ocorridos no dia 4 deste mês.

O facto foi anunciado, em Luanda, pela directora nacional de Saúde Pública, informando que 86 casos foram detectados na província de Luanda, um no Cuanza-Sul e igual número em Benguela. Helga Freitas esclareceu que os infectados têm idades entre os dois e 79 anos, dos quais 75 homens e 43 mulheres, perfazendo um acumulativo de 1.483 infecções. 

Helga Freitas, que falava na sessão diária de actualização de dados da Covid-19 no país, no Centro de Imprensa Aníbal de Melo, em Luanda, disse que foram recuperados 14 pacientes e o registo de duas mortes, um homem de 33 anos, em Luanda, e uma mulher de 35 anos, no município do Libolo, no Cuanza-Sul.

Das 18 províncias do país, 12 já registam infecções da Covid-19, com anúncio de um caso detectado no município do Cubal, em Benguela e um no Cuanza-Sul, que passam a somar quatro. As restantes regiões, como Cuanza-Norte, mantêm com 18 infecções, um óbito e 14 recuperados, Zaire (nove), Cabinda (sete), Bengo (3), Cuanza-Sul (3), Lunda-Norte (1), Uíge (1) Bié (2), Cunene (2) e Moxico (1).

Em relação aos casos activos, a directora nacional de Saúde Pública precisou que há o registo de 899 doentes, dois dos quais em estado crítico com ventilação mecânica invasiva e 18 graves. Há ainda 25 doentes moderados, quatro com sintomas ligeiros e 855 assintomáticos. Helga Freita disse que, com estes dados, o número de mortes subiu para 64 óbitos provocados pela Covid-19 e com os 14 recuperados, 520 pessoas estão livres da pandemia.

A directora nacional de Saúde Pública adiantou que, nas últimas 24 horas, foram processadas 191 amostras no laboratório por RT-PCR, perfazendo um acumulativo, até à data, de 27.297 provas. Acrescentou terem sido feitos 1.028 testes rápidos serológicos, dos quais 114 foram reactivos, revelando que 11,1 em cada 100 pessoas rastreadas estiveram expostas ao Sars-Cov-2).

No total, foram realizadas 40.484 testes rápidos serológicos, 2.527 dos quais tiveram resultados reactivos, o que significa que 6,2 duas pessoas em 100 estiveram expostas ao vírus. A responsável informou que o Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) recebeu 82 chamadas, das quais uma denúncia de caso suspeito e 81 relacionadas com pedidos de informação sobre a doença Covid-19.

Acrescentou que na quarentena foram entregues 57 alta, 20 em Cabinda, 12 Lunda-Norte, seis no Bié, cinco no Cuando Cubango e um em Malanje.

Acções nas províncias

Das actividades realizadas a nível das províncias, destacam-se palestras de sensibilização sobre a prevenção da Covid-19, em Benguela. No Bié foram capacitados profissionais de saúde sobre manejo de casos positivos, assim como a realização de palestras sobre o novo coronavírus.  Já em Cabinda, foi feito o levantamento da cerca sanitária da Hospedaria Feliciano da Costa e do bairro de Moçambique.

Em Malanje realizou-se palestras de sensibilização sobre medidas de prevenção da Covid-19. No Namibe houve uma acção de capacitados profissionais de saúde sobre manuseio de casos positivos. Na Lunda-Norte e Moxico foram, igualmente realizadas, acções de sensibilização sobre medidas de prevenção para combater a Covid-19.

FonteJornal de Angola

  • teste




Newsletter - Promoções e destaques em seu email

Cancelar

Se quer parar de receber nossa newsletters escreva o seu código de remoção. Não irá receber mais actualizações.

https://www.hoteisangola.com/inner.php/ajax
Por favor, espere ...
Endereço de email inválido