ANTES DE INVESTIR NUM PROJECTO, PRIMEIRO ANALISA-SE A QUANTIDADE DE TURISTAS, DIZ SHANG

Juan Snhang
Juan Snhang

Entrevista com Juan Snhang, - uma das formas de crescimento económico, aumento de renda e geração de emprego é a aposta no desenvolvimento do turismo, principalmente para os países em desenvolvimento. Juan Snhang, pesquisador do Centro Chinês de Estudos da CPLP e da Universidade de Economia e negócios Internacionais (UIBE), falou com a RBT sobre como o turista estrangeiro olha para o turismo de Angola, bem como os pontos fortes e fracos, oportunidades e ameaças do turismo nacional Editado trechos a seguir.

Qual é a importância do turismo para o desenvolvimento e diversificação da economia Nacional?


O Turismo é pedra de diversificação da economia, especialmente para Angola. Após em 2002, o país estar a ser reconstruído, mas o desenvolvimento do sector de turismo esta parado. Angola é um maiores países importadores, porque a maior parte dos seus produtos são importados. Desde 2014, angola iniciou o processo da diversificação da economia, já se passaram mais de 4 anos, mas não vimos nenhuma imagem de satisfação por parte dos angolanos. Os casos são vários, primeiro, a indústria da diversificação da economia é complicada, por falta de matérias primas.
Em Luanda tem várias fabricas dos chineses, mas o benefício da fábrica esta ligando a taxa de cambio, na medida em que ela tem um efeito directo no preço e na quantidade dos produtos importados. Quanto mais alta for a taxa de cambio, reduz a capacidade do importador e encarece o preço ao consumidor final, incluso em 2019 e 2020, o valor dos produtos importados é negativa, o que significa que a percentagem de lucro está cada vez mais baixa. Em sector da agricultura, como sabemos, agricultura é um investimento a longo prazo, durante 2 ou 3 anos,
e, portanto, é difícil conseguir os lucros a curto prazo, por isso poucos investidores estão interessados nesta área. Segundo a minha pesquisa, em Angola existem apenas três ou quatro chineses que estão investindo em sector de agricultura. As grandes maiorias estão investindo na exploração de minerais, daí que, Angola está mais atrasado em relação outros países africanos. Analisando a indústria, agricultura, mineral, percebe-se desde logo que para estes sectores são necessários grandes investimentos. Ao contrário, o investimento turístico poderia ser grande e pequeno. Os empresários constroem hotéis, os particulares participam com os minis restaurantes. Coloca-se também a problemática das divisas. Desde 2012 até agora, Angola enfrenta uma grande falta de divisa, não tem dólar ou euro suficiente, o kwanza desvalorizou quase 100%, caso o governo de Angola queira desenvolver com bom ritmo o turismo, primeiro deve resolver os problemas da divisa, para que os turistas cheguem a Angola, e possam pagar em dólar ou euro. 

Angola está muito atrás de outros países da SADC no que tange o turismo, o que o governo angolano deve fazer para reverter este quadro?
Infelizmente, o desenvolvimento turístico angolano esta atrasado em relação a outros países da SADC. No ano passado, já expliquei esta situação a ex-ministra do turismo Maria Ângela Bragança. Só em 2016, quase mais de um milhão de turistas chineses viajaram ao continente africano, mas praticamente não houve turistas em Angola, por que os turistas não viajam a Angola? Aonde vai o turista chinês? Vou apresentar alguns pacotes de turismo africano para os chineses. Primeiro: Namíbia, Zimbábue, Zâmbia, Botsuana (16 dias), segundo Etiópia, Uganda, Ruanda, Burundi, Congo (Kinshasa),(15 dias), 3. Etiópia, Uganda, Ruanda, Burundi, Congo (Kinshasa), Quénia (20 dias). Através destes pacotes, já sabemos entre os países da SADC, Angola e Moçambique, não constam da lista. Porque Angola e Moçambique nunca fizeram promoção do turismo na China.
Na sua visão, quais as ferramentas necessárias para que haja um turismo atraente e bastante convidativo? Para dizer a verdade, a fama angolana está muito baixa na China, pouca gente conhece este país, mas no ano passado, convidei uma produtora de pacotes turísticos para visitar Angola. Depois da viagem, ela gostou muito das praias, como Mussulo, Ilha e outras. No continente africano, tem 54 países, Angola precisa escolher a sua própria característica do turismo para turistas estrangeiros. Como Quénia tem animais, Namíbia com Deserto vermelho, Botsuana tem Delta Okavango, o Resort e praia é característica angolana, ao mesmo tempo, a viagem rural também é importante. Os turistas querem ver uma imagem diferente de seus próprios países..

Quais são as áreas do turismo que interessaria os investidores estrangeiros?
Como investidor, primeiro o lucro, por exemplo, Hotel, restaurante e serviço de transporte. Mas antes de investir num projecto, primeiro analisa-se a quantidade de turistas. Actualmente, poucos turistas estrangeiros viajam a angola, por isso, investir num projecto de turismo é ainda complicado.
De acordo com o ranking do Doing Business do (Banco mundial) Angola encontra-se na posição 177 dos melhores países para se fazer negócios.

Acha isso uma barreira que pode desincentivar o investimento directo estrangeiro? e o que o governo angolano deve fazer a respeito para mudar de quadro?
Para dizer a verdade, se Angola está na posição 177 do ranking, isso não me parece nenhuma surpresa, porque o ambiente de negócio de Angola está muito mal, primeiro, as políticas económicas são mal concebidas, incluindo, vê-se que cada ministério tem sua própria política. Portanto, para que o investimento estrangeiro chegue a Angola, precisa tratar os assuntos com diferentes ministérios, na medida em que as políticas dos ministérios são distintas. Desde 2016, que comecei a trabalhar no sector de exploração mineiro, e não há políticas claras neste sector capaz de atrair investimento estrangeiro, apesar de ser um sector importante na diversificação da economia. . Em 2016, 2017 e 2018 respectivamente, convidei várias grandes empresas chinesas a investirem na exploração mineira em Angola, após pesquisa das políticas e conversa com departamentos ministeriais do governo, eles saíram de Angola e foram ao Congo Kinshasa, depois de um mês, eles me disseram que decidiram investir no Congo Kinshasa, eles alegam que quando chegaram ao Congo, os funcionários do ministério de tutela, em apenas 24 horas, tinham o processo concluído, com total abertura de se resolver no mesmo dia qualquer situação que carecesse de algum esclarecimento. Mas em Angola, por que os ministérios dependem das ordens superiores? encontra-se muita burocracia. As coisas ficam no papel, por isso eu pessoalmente perdi muitos investidores estrangeiros. No sector do turismo, também existem estes constrangimentos. Por exemplo, na China quase não poderia se obter os vistos de turismo, só tem visto de chegada. Mas um grupo de turista com 8-15 pessoas. Caso um turista chegue ao aeroporto de Luanda, é necessário 20 minutos por pessoa, um grupo precisa mais ou menos de 3.3 horas para sair do aeroporto.


Sabe o que significa 3 horas para um grupo turistas?

Significa aborrecedor e mata tempo deles. Angola poderia estudar a Namíbia, Quénia, Botsuana, estes países com emissão de vis- tos de turismo. Incluindo alguns países tem emissão de visto de grupos para turistas. Os turistas quando chegam ao destino, só precisam de 10 minutos para poder sair do aeroporto, isso significa um serviço de qualidade no país.
As desvantagens dos funcionários são proteccionismo local e opinativo. A maioria deles não crêem que os investidores estrangeiros poderiam levar boa fortuna para eles. Angola possui muitos recursos minerais, mas nunca os explora em grande quantidade. Sabemos da exploração de diamante em grande quantidade, mas outros minerais estão parados.

Estes recursos não poderiam se transformar em dinheiro e entrar na conta do estado?

O país tem sempre dificuldade de financiamento. Agora, os altos funcionários precisam abandonar a arrogância e procurar investidores estrangeiros para investir em Angola.

Em que área o governo angolano apostaria mais para obter maior sucesso no turismo?
1º - Emissão de vistos de turismo para estrangeiros, para evitar que cidadãos entrem em Angola de forma ilegal, poderia cooperar com agências de turismo, eles têm que fornecer as reservas de pacote do hotel. O visto de turismo é como uma porta de entrada para Angola. Quanto mais a porta estiver fechada, menos turistas vão ter acesso ao país.
2º - Melhorando a segurança da sociedade.
3º - Promover o turismo de Angola.


Como podemos aproveitar as potencialidades que Angola dispõe para impulsionar a economia e a geração de emprego?
Único caminho de desenvolvimento a um ritmo acelerado é atrair os investidores estrangeiros. Dentro do país, não tem muito investidores com fortes potencialidades, daí a necessidade do investimento estrangeiro, mormente no que diz respeito a criação de emprego. Neste momento, Angola regista um índice elevadíssimo de desemprego por falta de investimento estrangeiro. Alguns investidores estrangeiros abandonaram as empresas e fábricas, saíram de Angola.
O turismo poderia resolver de forma rápida os desempregos. A geração e criação de negócio, como restaurantes e não só.

O que é que o governo deve fazer para atrair mais turistas?
Promoção dos pacotes de turismo, emissão de visto de turismo, incluindo emissão de visto de grupos de turistas. Simplificar os procedimentos de processamento de turismos.


Temos hotéis de qualidade? Preços competitivos param atrair mais turistas em Angola?
Sim, hotel Florença Talatona, para nós é óptima escolha. Está num local esta seguro, e, sobretudo por estar perto do centro comercial “Bela shopping”, os turistas podem comprar algumas coisas típicas de Angola. O CCTV também é bom hotel, mas o preço é bem pesado para turistas normais.

Em função da sua experiência em angola, na qualidade de pesquisador, qual é a maior atracção turística já identificada pela sua equipa?

Agência CITS (Agência Internacional de Turismo da China) já iniciou a organizar um pacote de turismo para chineses, o pacote com 4 países: Etiópia, Angola, Namíbia, Africa sul. A fama de turismo de Angola está mais baixa em relação a outros 3 países. O governo angolano precisa fazer mais promoção sobre turismo na China. CITS está interessado em cooperar com governo angolano, actualmente, a referida empresa estatal já coopera com a África sul, Quénia, Namíbia, Egípto, Botsuana, Tanzânia Etc.


Temos em Angola infra-estruturas necessárias para atrair turistas?
Infra-estrutura para desenvolvimento do turismo é o grande problema. Um grupo de turista com 10 pessoas, enfrentam problemas sérios devido ao estado das vias em zonas turísticas cuja estrada está em péssimo estado com muitos buracos, onde só carros 4x4 podem andar, e, para satisfazer os anseios do grupo de 10 turistas são precisos 3 carros, o que encarece o preço dos transportes, especialmente na zona rural, dificultando desde logo o acesso ao turismo.

Como é o turismo na China?
Em 2019, o número de turistas doméstico na China foi de 6,006 bilhões, um aumento de 8,4% em relação ao mesmo período do ano passado. O número total de turistas de entrada e saída foi de 300 milhões, um aumento de 3,1% em relação ao ano anterior. Entre eles, o número de turistas de saída de cidadãos chineses atingiu 155 milhões, um aumento de 3,3% em relação ao ano anterior; o número de turistas de entrada foi de 145 milhões, um aumento de 2,9% em relação ao ano anterior. Entre o número de turistas que chegaram, os estrangeiros atingiram 31,88 milhões, um aumento de 4,4% em relação ao ano anterior, entre os quais os turistas asiáticos representaram 75,9%, e 35,0% dos turistas estrangeiros que entraram para o turismo e lazer.
Em 2018, a China atendeu perto de Seiscentos e setenta mil passageiros africanos. No mesmo ano, quase um milhão de turistas chineses viajou para África.


O que é que a República Popular da China fez para alavancar o turismo?
1.Promoção do turismo em muito países europeus, asiáticos e latino-americanos. Sem essa promoção, os turistas não estariam interessados em visitar o nosso país. 2.Simplificou os procedimentos de processamento. A facilidade na concepção de vistos está também na base, para abrir portas para os estrangeiros conhecerem-nos.
3.Desenvolveu o turismo doméstico, agora, na pandemia do coronavírus, algumas províncias onde não existe o vírus, o governo central e local promoveu o turismo doméstico.


Quanto a indústria turística chinesa contribui ao PIB (produto interno bruto)?
Em 2019, a receita total de turismo da China foi de 7 triliões de yuans, um aumento de 11% em relação ao ano anterior. Entre eles, a receita de turismo doméstico foi de 5 triliões de yuans, um aumento de 11,7% em relação ao ano anterior; a receita de turismo internacional foi de US $
131,3 biliões, um aumento de 3,3% em relação ao ano anterior. A contribuição abrangente do turismo para o PIB é de 10 triliões de yuans, representando 11,05% do PIB total.
O turismo empregava directamente 28,25 milhões de trabalhadores, e empregava 79 milhões de pessoas directa e indirectamente, representando 10,31% da população empregada total do país.


A formação académica influencia no desenvolvimento do turismo duma nação?
Actualmente, Angola necessita de mais academias e escola de formação, nem todas carreiras precisam de um curso universitário. Estudar uma carreira na universidade precisa-se de 4 a 6 anos, mas caso os jovens decidam estudar em escola de formação sobre turismo, precisam apenas de 2 ou 3 anos para entrar no mercado de trabalho.

Quais são os tipos de turismo que existem na china?
Turismo cultural, Turismo Natural, Turismo africano, Turismo de Saúde

O Delta do Okavango tem uma enorme potencialidade turística, razão pela qual motivou a criação da Agência Nacional para a Gestão da Região do Okavango (ANAGERO), na sua opinião o que falta para que o governo tire proveitos daquela região?
O Delta do Okavango é famoso em África, mas a maiorias das pessoas só sabem que o Delta do Okavango está no Botsuana, poucas pessoas sabem ou conhecem a fonte das águas do rio pertencente no planalto de Angola. Através da ANAGERO, Angola poderia promover mais o seu turismo interno.


Angola é um país grande, com cultura diversificada, consegue dizer as províncias com maiores potencialidades turísticas?
Angola é um país com cultura abundante, mas também precisa promover, caso não promover, nenhuma pessoa estrangeira poderá conhecer bem Angola. Agora, vou conhecer bem a província de Malanje, Kwanza sul, Lubango, Mbanza Congo, Luanda etc. Quando promovemos as Quedas de Kalandula, poderíamos fazer comparação com as Cascatas Vitória do Zimbabué.

O Botsuana é um dos destinos turísticos mais populares da SADC e que tira muito proveito com o Delta do Okavango. Qual é o segredo que o governo do botsuana tem para conseguir atrair mais turistas na mesma região em relação o governo de Angola?
O Botsuana sabe como promover seu próprio turismo na China e noutros países asiáticos. As Instalações de recepção e infra-estrutura
do Botsuana estão completamente preparadas para o efeito e os serviços turísticos são muito bons. Por exemplo, o serviço de guia turístico como nos países ocidentais. De uma cidade para outra cidade usa Helicóptero para os turistas, não obstante o preço alto, os turistas ficam muito contente com o serviço porque o consideram perfeito.

Das maravilhas de Angola, quais acha a mais impactantes e o que falta para atrair mais turistas?
1.Fenda da Tundavala, 2. Floresta de Maiombe, 3 Grutas do Nzenzo, 4. Lagoa Nakarumbo,5. Morro do Moco, 6. Quedas de Kalandula e as Quedas do Rio Chiumbe. Com bons transportes e serviços para os turistas.

Conhece o Polo Turístico de Cabo Ledo? Sem sim, como acha que o Governo e outros operadores turísticos podem utilizar este polo para atrair muitos turistas?
Conheço o Polo turístico de Cabo Ledo e Polo turístico Cuando-Cubango e Palanca Negra. Segundo minha pesquisa, já muitos turistas domésticos com frequência viajaram a Cabo Ledo, à zona turística mais popular, o Parque da Quiçama. Os turistas podem tomar o camião do parque e observarem os animais raros. No futuro, agências chinesas também hão de organizar os turistas chineses para visitar a Polo turístico do Cabo Ledo e Ilha do Mussulo. Cabo Ledo tem uma praia muito bonita, alguns turistas gostam de pescar e alugar barco pequeno, ir ao mar pescar. Este pacote de turismos, “pescas para os turistas pescadores”, atrai turistas. Em Malanje, por exemplo, tem muitas aves... as pessoas gos- tam de tirar fotografias nas aves.


Autor: Juan Shang
Escritor, jornalista e Investigador de Economia de KWENDA INSTITUTE, Mentor da literatura africana, Membro de Associação dos Escritores Chineses (AECH), com nacionalidade chinesa. Nasceu em Setembro de 1984, na Província Henan da China. No cargo de investigador de economia dos países da CPLP no Centro Chinês de Estudo dos Países de Língua Portugue- sa (CCEPLP) e na Universidade de Economia
e Negócio Internacionais (UIBE). Membro de editação dos Blues Book sobre Desenvolvimento de Economia de CPLP.
Tendo traduzido dezenas de romances e contos africanos desde 2011. As obras traduzidas são: Quem me dera ser ondas do Manuel Rui, Luanda de Luandino Vieira, A montanha da águas lilás de Pepetela, Uanga do Oscar Ribas, Nga Muturi de Alfredo Troni, Tesouro de Kianda de Arnaldo Santos, Estórias do Musseque de Jofre Rocha, A Morte do Velho Kipacaça de Boaventura Cardoso, Undengue A Dívida da Pexeira
O Pano Preto da Velha Mabunda de Jacinto Lemos. Nós Matámos o Cão-Tinhoso de Luís Bernardo, Honwana. Uma Vida Sem Tregua Biografia de Doutor António Agostinho Neto. Mentor de Antología dos contos africanos O Princípe Medroso, e escreveu seu primeiro romance Andando em Cima dos Papeís Brancos com Cor Azul.

Fonte:  Revista Business Trace - Agosto

  • teste




Newsletter - Promoções e destaques em seu email

Cancelar

Se quer parar de receber nossa newsletters escreva o seu código de remoção. Não irá receber mais actualizações.

https://www.hoteisangola.com/inner.php/ajax
Por favor, espere ...
Endereço de email inválido