Aeroporto da Catumbela

VOO EXPERIMENTAL DA TAAG NO AEROPORTO DE CATUMBELA EM AGOSTO DE 2012 (ARQ. ANGOP)
VOO EXPERIMENTAL DA TAAG NO AEROPORTO DE CATUMBELA EM AGOSTO DE 2012 (ARQ. ANGOP)

Lobito - O aeroporto da Catumbela, na província de Benguela, que entrou em operação em 2012, terá condições de receber voos internacionais nos primeiros meses de 2019, garantiu quarta-feira o director da Empresa Nacional de Exploração de Aeroportos e Navegação Aérea (Enana), Armindo Chambassuco.

Falando à Angop, na sequência da visita do ministro dos Transportes, Ricardo de Abreu, àquela infra-estrutura aeroportuária, o responsável afirmou que já só falta cumprir as últimas das cinco etapas do processo para a internacionalização do terminal, nomeadamente a fiscalização, aceitação e a entrega da certificação pelo Instituto Nacional de Aviação Civil (Inavic).

Para Armindo Chambassuco, a manifestação do interesse da Enana para certificação - que ditará a internacionalização do aeroporto, e a análise dos documentos pelo Inavic, já foram ultrapassados para o aeródromo estar apto para rotas de voos internacionais.

Quanto ao estado das infra-estruturas, assegurou estarem quase todas operacionais, com destaque para a pista de três mil e 700 metros de comprimento e 45 de largura, capaz de receber em simultâneo, três aviões de grande porte como o Boeing 777-300 em horas de pico.

Apontou que, neste momento, o aeroporto da Catumbela, com uma capacidade instalada para atender 900 passageiros em hora de pico, já recebe voos noturnos, das 18h00 às 21h00, cujo benefício é visível por parte das pessoas que frequentemente usam o transporte aéreo.

Referiu, também, que a outra situação preocupante é a subida do caudal do rio Catumbela, que transborda para o perímetro do aeroporto, situação que levou o Governo Provincial de Benguela a accionar um plano para construir um dique para o desvio do leito do rio, enquanto se aguardam por outras medidas.

No entanto, o ministro dos Transportes, Ricardo de Abreu, que fez quarta-feira a sua primeira visita ao aeroporto da Catumbela, no âmbito da sua deslocação à província de Benguela para presidir ao 10º Conselho Consultivo do sector, que decorre de hoje até sexta-feira, no Lobito, mostrou-se, na ocasião, preocupado com a corrosão da rede metálica que veda o perímetro daquela importante infra-estrutura.

Sobre este aspecto, Armindo Chambassuco informou que a sua empresa está já a criar condições para acautelar a situação, evitando deste modo a entrada de possíveis animais que circulam nos arredores daquela área.

Acompanhado de técnicos seniores do seu pelouro, o ministro Ricardo de Abreu percorreu todas as instalações do aeroporto da Catumbela, tendo sido informado, entre outros assuntos, sobre o processo de embarque e desembarque de passageiros e carga, equipamentos de segurança e comunicações, como rádio ajuda de comunicação aérea.

Aeroporto projectado para 2.2 milhões de passageiros/ano

Inaugurado em Agosto de 2012, no âmbito da estratégia do Governo Angolano para o desenvolvimento aeroportuário da região Sul do país, o aeroporto da Catumbela, com vista ao mar, está localizado entre as cidades de Benguela e do Lobito, tendo uma capacidade projectada para 2.2 milhões de passageiros por ano.

Conta com centrais para o abastecimento de água, energia e de ar condicionado, elevadores, tapetes rolantes, tapetes de bagagem na área de desembarque para atender duas aeronaves de grande envergadura em simultâneo, 16 balcões para chek-in e 18 para os serviços de imigração, salas protocolares e para clientes em executiva e primeira classes e espaços para restaurante e bares.

O edifício está, ainda, equipado com sistemas de controlo de metais e de acesso, gabinetes para as companhias aéreas, chek-in informatizado e informação electrónica.

Exigências para a certificação do aeroporto da Catumbela

Para a certificação, o aeroporto da Catumbela deve ter os serviços exigidos pela Organização Internacional da Aviação Civil, como a polícia fiscal, Serviço de Migração e Estrangeiros (SME), o “flight shake”, que faz a calibragem dos equipamentos instalados e que ajudam a controlar os aviões.~

Atendendo ao seu enquadramento paisagístico e por servir de plataforma logística, devido ao Porto do Lobito e ao Caminho de Ferro Benguela (CFB), a província de Benguela é, por excelência, um destino turístico de negócios obrigatório.

Assim, os voos internacionais directos de e para Catumbela previstos para o início de 2019 serão um atractivo para incentivar a vinda de mais turistas e sobretudo potenciais investidores interessados no potencial desta região Centro do país.

 

Fonte: ANGOP


  • teste

Newsletter - Promotions and highlights in your email

Un-subscribe

If you want to stop receiving newsletters write here the Removal Code shown in newsletter you reveived by us and click Un-subscribe.

https://www.hoteisangola.com/inner.php/en/ajax
Please wait...
Invalid e-mail address