FURNAS DO SASSA, EM EMINENTE RISCO DE COLAPSO

FURNAS DO SASSA, EM EMINENTE RISCO DE COLAPSO

Um dos mais referenciados e renomados recursos turísticos da província angolana do Kwanza Sul, as “Furnas do Sassa”, também conhecidas por “Grutas da Santa”, situadas nas imediações da Aldeia da Pomba Nova, a escassos 5 kms a sudeste da cidade do Sumbe (ex-Novo Redondo), na estrada em direcção ao Seles, corre sérios riscos de se perder, a breve trecho, podendo vir a deixar de constar da lista do património de recursos turísticos locais, caso não se adoptem as medidas de prevenção que se impõem de modo a se evitar um eminente colapso das mesmas e uma possível tragédia, ao colocar-se em causa a vida de incautos turistas nacionais e estrangeiros que, habitualmente, ao local se têm deslocado em visita a um dos recursos turisticos naturais mais espectaculares que o Kwanza Sul tem para nos oferecer a todos os que amamos a natureza.

O alerta foi dado por um grupo de turistas da Trevogel que muito recentemente estive de visita às Furnas do Sassa, confirmado pela mais alta autoridade tradicional da aldeia da Pomba Alta, o Soba Faustino Ukwessenze e outros membros da comunidade autóctone local, segundo os quais, regista-se no interior das mesmas a deslocação de pedras provenientes do seu tecto e paredes conformados por formações de estalactites e estalagmites, produto da intensa actividade que se tem verificando na área, como resultado das acções de perfurações com vista a criação de condições que permitam realizar os trabalhos que estão sendo realizados por potentes máquinas pesadas adstritas aos empreiteiros das obras de engenharia que ali decorrem, com vista a construção daquela que poderá vir a ser uma das mais engenhosas pontes aéreas que o país já conheceu e que servirá ao tráfego da nova estrada de circunvalação da cidade do Sumbe, em direcção ao litoral sul do nossos pais, ora em obras.

A preocupação apresentada pelas autoridades tradicionais, pela comunidade autóctone local e corroborada pelos turistas que, durante a visita efectuada, puderam testemunhar indícios de deslocação de pedras no interior da Gruta da Santa, não se limita tão somente ao importante e carismático recurso turístico ali existente, mas também e sobretudo com a segurança e a estabilidade da própria “ponte gémea” cuja construção foi projectada ser realizada nas imediações do referido local.

A Trevogel Turismo Rural e Aventura, ciente das suas responsabilidades enquanto operadora turística de direito angolano e preocupada com o desenvolvimento, em segurança e com sustentabilidade, das actividades de eco-turismo, sobretudo nas denominadas áreas de conservação e não só, deixa aqui o seu veemente alerta as autoridades de direito da governança da nossa terra, ao mais alto nível, para a eminência de colapso, que poderá ser fatal e trágico, de um dos mais importantes recursos turísticos naturais angolanos, assim como da segurança e da estabilidade de uma das maiores obras de engenharia rodoviária jamais realizadas no país.

À guisa de opinião/recomendação, se nos é permitido, enquanto cidadãos sem voz e, porque não temos qualquer conhecimento de que se tenham já adoptado quaisquer iniciativas, para que se possa prevenir a eventual ocorrência de qualquer catástrofe que venha a colocar em risco a segurança de turistas nacionais e/ou estrangeiros, entendemos que, talvez fosse avisado que, enquanto decorressem as obras de construção da ponte e estrada na localidade da Pomba Alta, o GPKSUL (Governo Provincial do Kwanza Sul) e o MINTUR (Ministério do Turismo), deveriam ambos adoptar uma medida preventiva de interdição temporária de visitas de turistas às “Furnas do Sassa” e requererem, a quem de direito, a imediata criação de uma equipa técnica multidisciplinar conjunta, integrada por especialistas representantes do Ministério da Construção e Obras Públicas, Ministério dos Transportes, Ministério da Geologia e Industria Mineira e Petróleos, Ministério do Ambiente, INEA (Instituto Nacional de Estradas de Angola), Laboratório de Engenharia de Angola, Serviço Nacional de Bombeiros e de Protecção Civil e outras entidades que se considerem pertinentes, de modo a que estas possam constatar, in loco, o estado real da situação da Gruta e aferir até que ponto a estabilidade do referido recurso turístico pode ou não estar em risco eminente de colapso, dado os indícios de deslocação de pedras que se têm verificado no interior da mesma.

Na melhor das hipóteses, caso este trabalho de peritagem  tenha já sido realizado, então, neste caso, quem de direito deverá vir a público informar e tranquilizar a sociedade e aos turistas, em particular, sobre a real situação de segurança das "Furnas do Sassa", também conhecidas por "Grutas da Santa", no Sumbe, Kwanza Sul.

De notar que este é tão somente um alerta e opinião produzidos por um cidadão assumidamente ignorante em matéria de construções de obras públicas, contudo, legitimamente preocupado com o bem maior que constitui a salvaguarda da vida de seus concidadãos e com a de cidadãos de outras latitudes que a miúde nos visitam, com o intuito de desfrutarem do bom e do melhor que a natureza em Angola tem para nos oferecer a todos.

VIAJE PARA FORA CÁ DENTRO, EM SEGURANÇA, COM A TREVOGEL TURISMO RURAL E AVENTURA!

Feito em Luanda, aos 04 de Maio de 2018.

Um Artigo de: Candido Carneiro


Newsletter - Promoções e destaques em seu email

Cancelar

Se quer parar de receber nossa newsletters escreva o seu código de remoção. Não irá receber mais actualizações.

https://www.hoteisangola.com/inner.php/ajax
Por favor, espere ...
Endereço de email inválido